Pin It

Contra Preconceito

Por mais tolerância

INCLUIR É VALORIZAR!

A principal forma de valorizarmos os idosos é a inclusão. Imagine uma pessoa a qual trabalhou sua vida inteira, cercada de amigos e familiares. De uma hora para outra, tudo isso “acaba”. Quando isso acontece, é natural o idoso sentir-se perdido e triste. Nesse momento delicado, devemos tomar medidas para o idoso se sentir bem e integrado à sociedade. Valorizado.

O Estatuto do Idoso nos deu várias diretrizes para que isso aconteça, inclusive colocando-as como “obrigação da família, comunidade, sociedade e Poder Público”. Esse assunto, aliás, foi até tema de redação do ENEM em 2009, conhecida como a prova que “vazou” e foi cancelada:

Quanto mais o tempo passa, mais o idoso fica dependente, fato que torna dever de todos zelar pelo seu bem-estar.

idoso-contrapreconceito-foto-fabi-datovo

Foto de Fabi Datovo (com adaptações)

FAMÍLIA

A presença da família é fundamental para o bem-estar do idoso. Isso para quem viveu acompanhado dos familiares, é lógico. É dever da família arrumar moradia para aquela pessoa que é seu pai, mãe, avô ou avó. Se não tiver outro jeito e precisar deixá-lo em um asilo, deve-se ficar atento às condições do local e também a quem trabalha lá, se tem atividades e principalmente: constantemente, visitar e ouvir o idoso para saber como está se sentindo.

Além de não abandonar, a família deve dar carinho e respeitar o idoso! Assim, ele irá se sentir mais confiante e ficará mais preparado para as mudanças que virão.

DE TRABALHADOR A APOSENTADO

Citei acima o trabalho. É estranho alguém trabalhar por vários e vários anos tendo uma rotina e funções definidas e, bruscamente, não ter de fazer mais nada disso! Há quem encare com naturalidade. Mas a maioria não sabe enfrentar o vazio deixado pela falta do serviço.

O artigo 28 do Estatuto do Idoso determina que o Poder Público criará e estimulará programas de preparação dos trabalhadores para a aposentadoria. Mas o melhor é que não se espere pelo tal do “Poder Público” e cada um cuide de aproveitar sua aposentadoria, seja aprendendo algo novo, seja saindo para se divertir, dançar, seja viajando e conhecendo lugares por aí. Embora saibamos que a maior parte dos aposentados mal consegue pagar suas contas. Mesmo quem ganhava bem quando em atividade também tem muitas privações, pois eles aqui no Brasil não conseguem se aposentar com o mesmo salário da ativa. :-(

SAÚDE!

Sem o idoso superar bem os outros itens citados acima, fica praticamente impossível manter-se saudável física e mentalmente. Por isso, deixei o mais importante para o final: a saúde.

É uma triste constatação: no geral – aqui no Brasil – o idoso envelhece mal, enfraquecido e com problemas de saúde. É dever dos governos oferecer bom atendimento, boas instalações, bons profissionais e também remédios (pois muitos gastam o valor da aposentadoria para comprá-los). O que dizer então dos planos de saúde? Estão cada vez mais inacessíveis, pelo altíssimo preço cobrado da Terceira Idade. Isso para muitas vezes “prestarem um serviço que não presta”.

CONCLUINDO

Como pudemos perceber, envelhecer no Brasil é uma tarefa difícil, isso porque só listei alguns dos problemas aqui. Porém podemos proporcionar um restante de vida pelo menos digno para os nossos idosos se cada um fizer sua parte. Que tal incluí-los nas nossas vidas, na sociedade, no mundo, fazendo com que se sintam queridos, ativos, úteis, enfim, vivos?

Até logo!

Veja também:

Categoria(s): Inclusão

Quem é Romulo Akitomi

Sou um pacato cidadão, sonhador e, acima de tudo, um eterno batalhador. Além disso, sou ativista, adoro a Internet e tudo que ela pode oferecer, servidor público e candidato a Problogger. Nas horas livres, dedico-me à namorada e à família, entre outras atividades.

4 Respostas ao artigo.

  1. natan disse:

    BOM DIA ROMULO. ME CHAMO NATAN SOU DA CIDADE DE GUARAPARI NO ESPIRITO SANTO; NO PROXIMO MES ESTOU ESTREANDO UM PROGRAMA NA REDE DE TV RCA EH ESTOU MONTANDO UM QUADRO QUE FALA DOS IDOSOS E DA TERCEIRA IDADE . EU PESQUISANDO ENCONTREI O SEU ARTIGO . GOSTARIA MUITO DE PODER CONTAR COM OS SEUS ARTIGOS NO MEU PROGRAMA,EH TB DEIXAR VC AVONTADE PARA USAR O MEU ESPACO NA TV PARA MOSTRAR AS SUAS IDEIAS. GOSTARIA MUITO CONTAR COM A SUA COLABORACAO, AGRADECO DESDE Jà . NATAN FERREIRA

    • Ivone Boechat disse:

      Para quem tem mais de 65 anos

      Ivone Boechat (autora)

      1 – Tome posse da maturidade. A longevidade é uma bênção! Comemore! Ser maduro é um privilégio; é a última etapa da sua vida e se você acha que não soube viver as outras, não perca tempo, viva muito bem esta. Não fique falando toda hora: “estou velho”. Velho é coisa enguiçada. Idade não é pretexto para ninguém ficar velho. Engane a você mesmo sobre a sua idade, porque os psicólogos dizem que se vive de acordo com a idade declarada!

      2 – Perdoe a você antes de perdoar os outros. Se você falhou, pediu perdão? Deus já o perdoou e não se lembra mais. Mas você fica remoendo o passado… Não se importe com o julgamento dos outros. Só há dois times no Universo: o do Salvador e o do acusador. Neste último você sabe quem é goleiro. Continue no time do Salvador.

      3 – Viva com inteligência todo o seu tempo. Viva a sua vida, não a do seu marido, dos filhos, dos netos, dos parentes, dos vizinhos… Nem viva só pra eles, viva pra você também. Isto se chama amor próprio, aquilo que você sacrificou sempre! Nunca viva em função dos outros. Faça o seu projeto de vida!

      4 – Coma muito menos; durma o suficiente; não fique o dia inteiro, dormindo, dando desculpa de velhice. Tenha disciplina. Fale com muita sabedoria. Discipline sua voz: nem metálica, nem baixinha; seja agradável!

      5 – Poupe seus familiares e amigos das memórias do passado. Valorize o que foi bom. Experiências caóticas, traumas, fobias, neuroses, devem ser tratadas com o psicoterapeuta. Não transforme poltrona em divã, ouvido em descarga.

      6 – Não aborreça ninguém com o relatório das suas viagens. Elas são interessantes só pra quem viaja. Ninguém aguenta ouvir os relatórios e ver fotografias horas e horas. Comente apenas o destino e a duração da viagem, se alguém perguntar. Aprenda a fazer uma síntese de tudo, a não ser que seus amigos peçam mais detalhes. Se alguém perguntar mais alguma coisa, seja breve.

      7 – Escolha bons médicos. Não se automedique. Não há nada mais irritante do que um idoso metido a receitar remédio pra tudo o que o outro sente. Faça uma faxina na sua farmácia doméstica.

      8 – Não arrisque cirurgias plásticas rejuvenescedoras. Elas têm prazo curto de duração. A chance de você ficar mais feio é altíssima e a de ficar mais jovem é fugaz. Faça exercícios faciais. Socorra os músculos da sua face. Tome no mínimo oito copos de água por dia e o sol da manhã é indispensável. O crime não compensa, mas o creme compensa!

      9 – Use seu dinheiro com critério. Gaste em coisas importantes e evite economizar tanto com você. Tudo o que se economizar com você será para quem? No dia em que você morrer, vai ser uma feira de Caruaru na sua casa. Vão carregar tudo. Não darão valor a nada daquilo que você valorizou tanto: enfeites, penduricalhos, livros antigos, roupas usadas, bijuterias cafonas, ouro velho… prataria preta, troféus encardidos, placas de homenagens. Por que não doar as roupas, abrir um brechó ou vender todas as suas bugigangas, apurar um bom dinheiro e viajar?

      10 – A maturidade não lhe dá o direito de ser mal educado. Nada de encher o prato na casa dos outros ou no self-service (com os outros pagando); falar de boca cheia, ou palitar os dentes na mesa de refeições (insuportável).

      11 – Só masque chiclete sem testemunhas. Não corra o risco de acharem que você já está ruminando ou falando sozinho.

      12 – Aposentadoria não significa ociosidade. Você deve arranjar alguma ocupação interessante e que lhe dê prazer. Trabalhar traz muitas vantagens para a saúde mental, além do dinheiro extra para gastar, também com você.

      13 – Cuidado com a nostalgia e o otimismo. Pessoas amargas e tristes são chatíssimas, as alegres demais, também. Elogie os amigos, não fique exigindo explicações de tudo. Amigo é amigo.

      14 – Leia. Ainda há tempo para gostar de aprender. A maturidade pode lhe trazer sabedoria. Coloque-se no grupo sempre pronto para aprender. Não se apresente em lugar nenhum dizendo: sou muito experiente!

      15 – Não acredite nas pessoas que dizem que não tem nada demais o idoso usar roupas de jovens, cuidado. Vista-se bem, mas com discrição. Cuidado com a maquiagem, se for pesada, você vai ficar horrível.

      16 – Seja avó do seus netos, não a mãe nem a babá. Por isso nem pense em educá-los ou comprometer todo o seu tempo com as tarefas chatas de ir buscar na escola, levar a festinhas, natação, inglês, vôlei… Só nas emergências. Cuidado com aquela disponibilidade que torna os outros irresponsáveis.

      17 – Se alguém perguntar como vão seus netos, não precisa contar tuuuuuuuudo! Evite discorrer sobre a beleza rara e a inteligência excepcional deles. Cuidado com a idolatria de neto e o abandono dos filhos casados…

      18 – Não seja uma sogra chata. Nunca peça relatório de nada. Seu filho tem a família dele. Você agora é parente! Nunca, nunca, nunca mesmo, visite seus filhos sem que seja convidado. Se o filho ligar pra você, não diga: ah! lembrou finalmente da sua mãe? É melhor dizer: Deus o abençoe meu filho.

      19 – Cuidado em atender ao telefone: se a pessoa perguntar como você vai e você responder “estou levando a vida como Deus quer”; “a vida é dura”; “estou preparando a partida”; “estou vencendo a dureza”; você vai ver que as ligações dos amigos e dos parentes vão rarear, cada vez mais.

      20 – A maturidade é o auge da vida, porque você tem idade, juízo, experiência, tempo e capacidade para se relacionar melhor com as pessoas. Então delete do seu computador mental o vírus da inveja, do orgulho, da vaidade, promiscuidades, cobranças, coisas pequenas e frustrantes para tomar posse de tudo o que você sempre sonhou: a felicidade.

      Extraído do livro Educação-a força mágica de Ivone Boechat

  2. Maria disse:

    Romulo, está de parabéns pela suas reflexões a respeito da velhice e da nossa responsabilidade social com a pessoa idosa. É preciso assegurar a dignidade a pessoa humana, em todas as etapas da vida, enquanto ela existir.

    • Romulo Akitomi disse:

      Maria, muito obrigado pelo seu comentário. Como bem observou quando disse da nossa responsabilidade social com os idosos, esta é uma responsabilidade que precisa ser colocada em prática por todos, não amanhã, nem depois, mas agora!

      Um grande abraço e sucesso!


CommentLuv badge